TRATAMENTO DO CÂNCER
Radioterapia

A radioterapia é, frequentemente, utilizada contra o câncer. Consiste na aplicação de radiação numa área determinada do corpo onde está localizado o tumor. Esta radiação ataca as células cancerosas impedindo que se dividam e provocando a morte das mesmas. Ao contrário da quimioterapia, que funciona em todo o organismo, a ação da radioterapia está restrita à área onde ela é aplicada.

Existem efeitos colaterais que resultam da irradiação de tecidos normais na vizinhança da área tratada e incluem entre outros: irritação, queimaduras superficiais, inflamação de mucosas e eventualmente diminuição das contagens de células no sangue. Queda de cabelo acontece somente na área que recebe a radioterapia. Estes efeitos colaterais são temporários e em geral são facilmente controlados. A radioterapia é realizada sob a supervisão de um médico especialista na área: o radioterapeuta. Antes de iniciar um tratamento é necessário que a região do corpo que será irradiada seja precisamente demarcada. Esta fase inicial é conhecida como planejamento e é muito importante para o sucesso do tratamento. Uma vez definida com precisão a área que será irradiada é marcada na pele do paciente para garantir que a mesma área receba a radiação durante todo o tratamento. A radioterapia é administrada em sessões ou aplicações diárias de segunda a sexta feira. Estas aplicações duram apenas alguns minutos e são repetidas por algumas semanas. A duração do tratamento depende da dose total que desejamos administrar, isto varia conforme o tipo do tumor. Ocasionalmente a radioterapia pode ser administrada, ao mesmo tempo, que a quimioterapia procurando somar efeitos benéficos e melhorar os resultados do tratamento. Pode também ser combinada com a cirurgia em alguns casos. O regime mais adequado para cada situação deve ser discutido com cada paciente pelo oncologista, o cirurgião e pelo radioterapeuta antes de ser iniciado.

A radioterapia é um dos tratamentos mais eficazes de que dispomos para tratar a dor em pacientes que apresentam comprometimento dos ossos pelo seu tumor. Normalmente, durante o tratamento, o paciente é acompanhado a intervalos regulares. Nestes encontros, o médico avalia como o paciente está respondendo ao tratamento e sua tolerância ao mesmo. Ajustes são feitos e eventualmente o tratamento pode ser temporariamente interrompido para permitir a recuperação de efeitos colaterais. Durante o tratamento não existe nenhum perigo do paciente tornar-se radioativo e transmitir radiação para outras pessoas. É muito importante que o paciente tenha uma clara noção da natureza de sua doença e das características do seu tratamento, desta forma poderá colaborar com o médico contribuindo para o melhor resultado.