TIPOS DE CÂNCER
Câncer de Fígado

O que é?

    São chamados de câncer de fígado todos os tumores malignos que se originam das células que constituem o fígado (hepatócito).

Como ele se manifesta?

    Geralmente é um tumor indolor quando limitado ao fígado ou que seu tamanho não causam compressão de nenhuma estrutura dentro ou fora do fígado. Geralmente está associado à cirrose do fígado, e nestes pacientes o potencial de aparecimento de câncer de fígado é muito mais elevada do que em pacientes sem cirrose. Este tumor pode se manifestar com dor no quadrante superior direito do abdômen, emagrecimento, perda de apetite, icterícia (amarelão), tumor palpável na região do fígado.

Como fazer o diagnóstico?

    Exames de imagem são fundamentais para o seu diagnóstico. Ultrassonografia (ecografia) é o primeiro exame para se diagnosticar associado com o marcador tumoral alfa-feto proteína que geralmente encontra-se elevada nos tumores primários do fígado. Exames complementares como tomografia computadorizada, ressonância magnética, artériografias são utilizados para ter maiores certezas sobre o diagnóstico e para programações de tratamentos. Biópsia nem sempre são necessárias para confirmação do diagnóstico, mas em casos de dúvidas ou necessidade de confirmação são realizadas biópsias.

Quais os principais tratamentos?

    Sempre que possível a cirurgia é o melhor tratamento. Para paciente que não possuírem condição para cirurgia e possuírem condições o transplante passa a ser alternativa, desde que tenha critérios para o mesmo. Com tratamentos possíveis podemos utilizar procedimento de ablação com radiofrequência, micro ondas ou alcoolização. Podemos também utilizar embolização hepáticas com quimioterápicos em pacientes sem condições cirúrgicas.

Quem eu devo procurar?

    O paciente que tiver a suspeita ou diagnóstico de tumor no fígado deverá ser encaminhado para serviço que possua experiência em cirurgia hepática e que possua uma equipe multidisciplinar para melhor conduzir o seu tratamento. O Instituto do câncer possui equipe multidisciplinar e com experiência em cirurgia hepática.

Quais os fatores de risco?

    O principal fator de risco é a cirrose hepática. Cirrose pode ter várias vias de desenvolvimento, mas as principais hoje são: cirrose por álcool e por hepatites crônicas de origem viral. Os principais causadores de hepatites crônicas são os vírus C e B.

Prevenção - Como realizar?

    A prevenção de um possível câncer de fígado esta relacionada a diminuição do consumo de álcool, vacinação contra vírus da hepatite B e evitar contaminações com o vírus de hepatite C.( uso de camisinha, não compartilhar seringas, evitar contatos com secreções de pacientes que possuam vírus C).

Após o tratamento como fazer acompanhamento?

    O paciente deverá ser acompanhado por no mínimo 5 anos com exames de revisão periódicos (exame físico, exames de laboratórios e exames imagens ex.: ecografias ou tomografias).